My Irreversible Point of View

Unfortunately freedom of speech is not totally respected in some parts of the world. That is why I decide to express my point of view in the name of those who are not allowed to express themselves. STAND UP, SPEAK UP! STOP THE TRAFFIK

Friday, February 10, 2006

O radicalismo extremamente extremista


My dear sisters and brothers
(cristãos, budistas, islâmicos, ateus, hindus, judeus, confucionistas, individualistas, etc)

Em primeiro lugar, considero ser moralmente contestável a publicação dos cartoons do profeta Muhammad, da mesma forma que eu própria ficaria ofendida se caricaturassem Jesus ou uma outra personagem da minha religião. Eis aqui a minha posição moral.

No entanto, atacar embaixadas, queimar bandeiras de países europeus, nomeadamente a da Dinamarca, apelar à ridícula Guerra Santa (pois, segundo a minha consciência, essa tão famosa Guerra de que se fala é mais uma Guerra Diabólica do que propriamente Santa), raptar ocidentais ou aqueles que trabalham para estes, ameaçar destruir o Estado de Israel e/ou até mesmo a Civilização Ocidental, enfim, destruir os valores democráticos, entre eles a famosa liberdade de expressão, a igualdade em todos os domínios... por amor de Deus, tal extremismo é indiscritível e, mais ainda, fervorosamente dispensado.
Estes actos radicais, irracionais e desumanos propiciam cada vez mais o ódio em relação aos milhões de extremistas espalhados pelo mundo. Uma coisa é certa: submetem-se a uma religião cujos princípios não são maus de todo, até porque nenhuma religião é perfeita (nem a minha!). Mas afinal onde reside o maior problema? Pois é, minhas caras irmãs e irmãos, torna-se difícil e conflituoso quando se interpreta vergonhosamente mal a própria religião quando, de facto, se afirma que se pratica algo em nome de Allah. Há uns anos atrás, quando eu andava à pancada com pessoas que recentemente são a minha GRANDE GENTE, entre elas a minha adorada irmã Cláudia, eu nunca afirmava "Espanquei essa pessoa em nome de Jesus". Até teria vergonha!
Quando se pratica tais actos em nome de alguém ou por amor a alguém distante de nós, estamos perante uma grande mentira. Que mentira é essa? É afirmar ilusoriamente que se ama alguém. Afirmar? Talvez... mas o termo desafirmar soa melhor.
É o que eu digo: desde o século V até os dias de hoje esse tal amor por Allah transformou-se num autêntico ódio selvagem por parte daquela gente santa. Não concordam? Basta darem uma discreta olhadela ao nosso perfeito mundo. E de seguida "negociemos" as nossas ricas e controversas visões.

Para terminar, o belo e poderoso cartoon que resolvi acrescentar é, de facto, ainda mais engraçado do que os actos radicais em nome de... NINGUÉM!!! Pelo menos eu não caricaturei Muhammad.

2 Comments:

  • At February 11, 2006 7:02 PM , Anonymous someone said...

    Aprecio esta tua posição! Muito bem escrita, realista e racional.

     
  • At February 13, 2006 1:21 AM , Blogger Xin said...

    grande post, um grande texto, epa ya concordo completamente cnt, apesar da caricutara poder ser considerada, pelos crentes, como uma ofensa eu penso k o facto dessa caricatura os ofender n é razão para a violencia k andam a causar por esse mundo fora, como todos saber violencia causa violencia, e se não tivermos cuidado muitas guerras poderam surgir devido à religião... eu sou agnostico e penso k as religiões são causadoras de violencia e desunião... mas pronto temos de respeitar para ser respeitados, e todas as pessoas são livres de acreditarem no que querem e de expressar livremente as suas crenças... é verdade que a liberdade de imprenssa existe e deve ser comprida mas tem limites mas isso tambem não é razão plausivel para os actos k temos vindo a presenciar... :P e pronto kiss kiss
    §Alpha§

     

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home